CAB diz que novos hidrômetros registram com precisão volume de água consumido

As denúncias de suposto aumento abusivo das tarifas de água em Alta Floresta era para ter sido tema de uma reunião convocada na semana passada pela vereadora Elisa Gomes (PDT). Ela queria que a empresa responsável pelo fornecimento de água Companhia Águas do Brasil – Cab – prestasse esclarecimentos para entidades e população em geral sobre denúncias de aumento nas tarifas de água nos últimos meses em Alta Floresta.   A reunião, no entanto, acabou não acontecendo, mas a CAB encaminhou um ofício a vereadora confirmando que em outra oportunidade, com a participação dos diretores da empresa estará apresentando os esclarecimentos, tanto sobre os valores das faturas de água como também do cronograma da rede de esgoto sanitário.
 
Segundo informações repassadas ao jornal O Diário pela Companhia Águas do Brasil, por intermédio da assessora de imprensa Raquel Teixeira, a troca dos hidrômetros que está sendo feita nas residências em Alta Floresta, não interfere nos valores das tarifas. Ela explica que a substituição é necessária, pois o tempo de vida útil de um hidrômetro é de cinco anos, conforme recomenda a Portaria 246, do Inmetro.
Em Alta Floresta, segundo a assessora de imprensa da Cab, a média de vida dos hidrômetros instalados é de dez anos. O envelhecimento do aparelho gera perda na precisão e na eficiência para medir o consumo de água. Com isso, surgem defeitos que podem produzir alterações, tanto para mais quanto para menos, no consumo de água. “Com um novo hidrômetro, a CAB Alta Floresta pode aferir o consumo com mais precisão o volume efetivamente utilizado em uma residência”, disse.
Com relação às denúncias de que os valores das tarifas estão tendo um aumento de quase 500%  pós-troca de hidrômetro,  Raquel Teixeira disse que quando é feita a substituição do hidrômetro, pode haver a percepção de que houve aumento na fatura de água. Porém, não há mudança na tabela de tarifas. Segundo ela, o que ocorre é que com o novo equipamento o usuário passa a ter registrado o volume de água que realmente consumiu. “Hidrômetros mais antigos tendem a ter imprecisão nesse registro”, explicou.
A assessora de imprensa da Companhia Águas do Brasil disse ainda que vazamentos internos nas instalações hidráulicas, alguns até imperceptíveis, podem causar desperdícios de água e provocar aumentos nas tarifas. “Por isso, orientamos o usuário a procurar a concessionária e solicitar uma vistoria para que sejam detectados possíveis pontos de vazamentos e/ou desperdício em sua casa”, orientou.
No caso do usuário alegar que o hidrômetro novo não está registrando o consumo corretamente, a empresa adota um procedimento – a aferição por comparação – que consiste em colocar outro hidrômetro junto com o já instalado na residência. Durante um período de até 10 dias é feita a leitura dos dois aparelhos, o que pode também ser acompanhado pelo usuário. Ao final é feita a comparação das duas leituras e encaminhada ao cliente. “Todas as reclamações são analisadas e a empresa está sempre aberta para atender o usuário da melhor forma possível”, disse Raquel Teixeira.
A direção da empresa está em processo de agendamento com o Poder Concedente e o Poder Legislativo para debater os assuntos relativos à concessão da CAB Alta Floresta. A data será definida provavelmente após o recesso parlamentar.
 
(Fonte: Alex Cordeiro – diarionews)
Use QR-Code to get this permaking using your Smartphone. QR Code for CAB diz que novos hidrômetros registram com precisão volume de água consumido

Deixe o seu comentário