Romoaldo Júnior é absorvido de acusação de desvios na obra do Furlani da Riva

 

O Pleno do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE) absolveu, por unanimidade, o ex-prefeito de Alta Floresta, atual deputado estadual Romoaldo Júnior, das acusações caluniosas feitas pela ex-prefeita do município Maria Izaura Dias Alfonso. Ela o acusou, por quase oito anos, de desvio de recursos públicos destinados às obras de reforma e ampliação da Escola Estadual Vitória Furlani da Riva.

O caso – No ano de 2004, a Prefeitura de Alta Floresta pactuou um convênio com a Secretaria Estadual de Educação – onde ficou acordado que o município doaria o terreno e repassaria o valor de R$ 1 milhão para as obras de reforma e ampliação da escola. Porém, após cumprir o acordo e concluir todo o trabalho, Romoaldo foi surpreendido com a falsa denúncia feita por Maria Izaura no Tribunal de Contas de Mato Grosso.

Sentença – No entanto, o Pleno do TCE concluiu que “não se fala em desvio de recursos públicos e que o o objeto pactuado no contrato foi executado em sua totalidade”. Ou seja: o convênio firmado entre a Prefeitura de Alta Floresta e a Secretaria Estadual de Educação foi, exclusivamente, para custear as obras da Escola Estadual Vitória Furlani da Riva, pois, a mesma se encontrava em total precariedade e abandono.
Em prol da população – Essa decisão do TCE, além de se fazer justiça, comprova, mais uma vez, as mentiras descabidas da ex-prefeita Maria Izaura contra o ex-prefeito e atual deputado Romoaldo Júnior que, ao contrário dela, sempre trabalhou em prol da população de Alta Floresta – construindo escolas, creches, policlínicas, hospital, asfaltando as vias públicas da cidade, legalizando os terrenos das famílias carentes, entre outros benefícios oferecidos aos moradores e moradoras de Alta Floresta.
Use QR-Code to get this permaking using your Smartphone. QR Code for Romoaldo Júnior é absorvido de acusação de desvios na obra do Furlani da Riva

Deixe o seu comentário